Blog

Porque seu filho(a) gosta tanto dos youtubers?

Cadastre-se

E receba conteúdos exclusivos!

Não é difícil para os pais perceberem que os seus filhos já não se interessam tanto pela televisão, e que costumam passar horas e horas no YouTube.

Esse tipo de transição é natural, especialmente ao considerarmos que os jovens de hoje em dia já nasceram conectados nas redes sociais e que, querendo ou não, muitas vezes têm mais proximidade com as novas mídias do que os pais.

Isso não quer dizer que os pais não acessem também o YouTube, mas a maior plataforma de vídeos do mundo é também um grande centro de interação social, até mesmo entre as pessoas que produzem os vídeos e os espectadores.

O grande diferencial das novas mídias sociais é justamente a interatividade. Essa característica faz com que o uso que os pais fazem de redes como o YouTube seja essencialmente diferente do uso que seus filhos fazem. Existe uma distância entre os saberes de uma geração e outra, e nós da Buddys estamos interessados em ajudar a diminuí-la. No que se segue, entenda um pouco mais a respeito do apelo dos youtubers nos jovens e das influências negativas e positivas que podem ter.

 

Porque os jovens se atraem pelos youtubers?

Seja para assistir longos vídeos a respeito de games, para rir de besteiras ou para ver os famosos vídeos de “unboxing”, o fato é que as crianças e jovens não saem da frente do YouTube. Como já dito, um dos maiores causadores dessa atração é a interatividade. Os youtubers, diferente dos apresentadores de TV e de canais tradicionais de mídia, preocupam-se em responder os comentários, fazem enquetes em tempo real e possibilitam uma relação mais íntima com as crianças e adolescentes.

Além disso, um fator é essencial: hoje em dia, muitos youtubers são da faixa etária dos jovens que assistem aos seus canais. Não é preciso, portanto, que os youtubers tenham que adaptar a sua linguagem e conteúdo ao dos jovens, na verdade eles já compartilham dos mesmos universos, jogam os mesmos jogos, ouvem as mesmas músicas etc.

No entanto, se fosse simples assim, os youtubers seriam como meros amigos que seu filho faria na escola, não é? A questão é que apesar da idade aproximada e da impressão de “amizade”, os youtubers são também chamados de “geradores de opinião”, ou seja, nem sempre o fato de os jovens gostarem dos mesmos jogos, músicas, ídolos etc. acontece espontaneamente, já que alguém está lá na telinha influenciando as opiniões dos jovens.

Os vídeos de unboxing, nos quais uma pessoa que adquiriu um produto abre a caixa na frente da câmera para mostrar suas primeiras impressões, são alguns dos mais famosos entre os jovens. Isso porque youtubers jovens (até mesmo crianças) começaram a fazer unboxing de brinquedos e de jogos e, dependendo do sucesso que obtêm, acabam recebendo outros produtos gratuitamente de empresas que buscam acessar o público infantil, mas são proibidas de fazer merchandising por canais tradicionais.

Se você tem alguma dúvida a respeito do sucesso dos youtubers no Brasil, é só olhar os números. Christian Figueiredo, um jovem de 25 anos, que faz vídeos editados agilmente em seu apartamento, possui vídeos com mais de 3 milhões de visualizações em que meras brincadeiras acontecem, como responder a uma pegadinha e quem não souber sofre um castigo. Brincadeiras comuns no cerne do convívio das crianças e jovens, mas que para Christian rendem 1 dólar a cada mil visualizações.

 

Os youtubers são uma má influência para meu filho(a)?

 

A resposta para essa pergunta não é tão simples. Os canais de youtubers possuem temas muito diversos que vão desde as brincadeiras vazias, por puro entretenimento, até assuntos como jogos, tecnologia, brinquedos, músicas, política e relacionamentos. Seguir os canais que seus filhos seguem no YouTube é uma atividade essencial se você se preocupa com o tipo de conteúdo que estão consumindo.

Os canais são muito diversos, e a opinião a respeito da influência que têm nos comportamentos e gostos dos jovens pode gerar debates polêmicos. Uma das youtubers mais famosas do Brasil é Jout Jout, com um de seus vídeos tendo mais de 900 mil visualizações e 1200 comentários. Ela já viajou para os EUA, publicou livros e dá palestras, tudo baseado em sua carreira como youtuber.

O público majoritário de Jout Jout é de garotas de 16 a 30 anos. No entanto, a própria youtuber já afirmou receber cartas de adolescentes na faixa dos 14 anos. Os seus vídeos abordam diversos temas, mas um dos mais frequentes é “relacionamentos abusivos”. É interessante perceber que jovens de 14 e 16 anos estão se comunicando online a respeito desse tema de extrema importância, e que pode participar da vida de sua filha sem você nem ter ideia. Esse pode ser o caso de ter uma boa conversa com sua filha a respeito do que anda passando na vida, em relação ao que anda assistindo.

Já no outro lado temos o mais famoso YouTuber brasileiro, Felipe Neto, que se envolveu recentemente em uma polêmica por participar de um evento intitulado “lugar de criança é no supermercado”, em que supostamente fazia alusão à propaganda infantil. Além disso, Felipe Neto é conhecido por fazer marketing de produtos em seu canal, cujo público é formado essencialmente de crianças e adolescentes.

É só olhar um pouco na internet para ver algumas mães furiosas com o conteúdo dos vídeos desse youtuber (que seu filho com certeza já deu uma olhada). Algumas das principais reclamações são que Felipe Neto grita o tempo todo, fala palavrões, xinga, ofende as pessoas e faz piadas de mal gosto, além de tentar vender seus produtos. Parece óbvio que um conteúdo desse tipo deve ser retirado da esfera de referências de seus filhos.

Por outro lado, como sabemos, a proibição gera estratégias muito espertas de crianças e jovens que realmente desejam acessar o conteúdo “que todo mundo assiste”. Uma boa maneira de lidar com essa situação é sentar com seu filho ou filha e assistir os vídeos de canais desse tipo juntos, assim você poderá conversar e aconselhar sobre o que deve ser rejeitado e o que pode ser visto como positivo e, quem sabe, até dar umas risadas e passar um bom tempo juntos.

Como podemos ver, o mundo dos youtubers só tende a crescer e é mais uma fascinação na mente dos jovens. O mercado ao redor dessa mídia está crescendo em saltos altos e seus filhos não vão ficar de fora dessa onda, portanto, cabe a você se inteirar das principais tendências para poder melhorar a relação com eles. Quando falamos de jovens é sempre assim: se você não notou, outros notarão – é o caso de gigantes como Disney, Pepsi e outras marcas que têm utilizado a força dos youtubers para se promover.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *