Blog

5 coisas que todos os pais deveriam saber sobre o Youtube

Cadastre-se

E receba conteúdos exclusivos!

Desde o surgimento da internet, as crianças nunca foram tão conectadas quanto agora. As redes sociais são mantidas e produzidas em um encadeamento viciante de informações, que faz também a cabeça das crianças. O YouTube é uma das redes favoritas das crianças e jovens no mundo todo, e possui características positivas e negativas, que dependem do uso que seu filho ou filha faz da plataforma, e também da atenção que os pais dão para algumas ferramentas e estratégias.

A seguir, veja 5 coisas que todos os pais devem saber a respeito da segurança de seus filhos no YouTube.

 

O Youtube possui uma restrição de idade para os usuários

Sim, segundo as diretrizes dessa mesma plataforma, a idade mínima para seu uso é 13 anos de idade. Para criar uma conta gratuita no YouTube é necessário apenas ter uma conta no Google, e no cadastro a pessoa deve inserir sua data de nascimento e informar a sua idade. Caso a idade seja inferior a 13 anos, a conta no Youtube será automaticamente desabilitada.

No entanto, assim como a maioria das redes sociais, o Youtube não checa a idade dos usuários, e uma criança pode facilmente acessar o Youtube sem que precise logar, e obter acesso à conteúdo inapropriado para sua idade.

Além da idade mínima de 13 anos, o YouTube ainda contém um sistema que bloqueia conteúdo explícito ou ofensivo para usuários abaixo de 18 anos. Vídeos com conteúdo sexual, por exemplo, serão exibidos apenas após o login do usuário, que se depara com uma tela preta. O site ainda conta com um sistema de denúncia, no qual você pode acusar um vídeo de conteúdo explícito ou que atenta contra direitos autorais.

 

Existe o YouTube Kids

Mas nem tudo está acabado no que diz respeito à navegação no YouTube de crianças menores de 13 anos de idade. Para atender essa parte da audiência, o YouTube criou o YouTube Kids, um app feito para canalizar e filtrar o conteúdo do site por meio de algoritmos e curadoria humana, apresentando desde desenhos até conteúdo educativo e musical. O app possui muitas vantagens por trazer conteúdo seguro, no entanto, nem sempre o sistema é perfeito e ainda possui propagandas, que podem incluir anúncios de fast food e outras coisas que não parecem ser a melhor influência para as crianças, a não ser que você assine o YouTube Red, uma versão paga e sem propagandas.

Apesar disso, o app possui ótimas funções para auxiliar os pais na monitoria do uso que seus filhos fazem do YouTube. O app possui um timer, que permite a regulagem do tempo de uso da plataforma, e também é possível bloquear a ferramenta de busca, deixando visíveis para a criança somente conteúdo curado.

 

As crianças podem ter seus próprios canais e criar conteúdo original

Já ultrapassamos o tempo em que as crianças só podiam assistir o conteúdo que passava na TV. Hoje em dia, qualquer pessoa do mundo pode criar conteúdo em áudio e vídeo e disponibilizá-lo em rede mundial. Muitos ficam famosos, emergindo do oceano de conteúdo e virando os chamados YouTubers (que já abordamos aqui no blog da Buddys anteriormente).

A questão é que por meio de um simples acesso a uma câmera e um microfone, seu filho ou filha pode estar criando conteúdo original no YouTube. Isso não é necessariamente uma coisa ruim, pois esse tipo de dinâmica pode ser muito enriquecedora para a vida da criança.

No entanto, criar um canal no youtube significa se expor para uma infinidade de pessoas das quais não se pode prever o comportamento. Para que isso não se torne um problema, é preciso, antes de mais nada, que os pais saibam se seus filhos(as) tem um canal no YouTube. Em caso afirmativo, a conversa é indispensável. É preciso alertar e instruir a respeito dos limites da exposição e dos riscos da vida online. O YouTube é famoso por ser permeado do chamado Cyberbullying e pelos comentários tóxicos que invadem os vídeos.

Além disso, depois que um vídeo cai na internet é difícil manter o controle de sua exposição, e nem mesmo excluí-lo pode resolver o problema, caso cópias tenham sido feitas por outras pessoas. Caso seu filho ou filha decidam fazer um canal no YouTube, esteja certo de que seja sempre supervisionado por você ou por outro adulto!

 

É importante acompanhar os canais que seu filho ou filha seguem

Você pode olhar no perfil, analisar as sugestões do YouTube, dar uma olhada nos nomes dos canais e assistir depois, ou melhor ainda: assistir um pouco de YouTube com seu filho. Sim, essa interação é inevitável para que você possa entender o que se passa na mente da criança durante sua interação com a máquina.

Além disso, hoje já existe muita informação online a respeito do que rola no mundo dos YouTubers juvenis, por exemplo, um artigo da Buddys a respeito do tema. Acompanhar a programação que seu filho ou filha assiste no YouTube é participar da criação de sua cognição. Não veja apenas os vídeos, olhe também os comentários e procure entender a “cultura” daquele site. Os tipos de piadas e o tipo de interação que acontece entre as crianças.

Apesar do clima de investigação, procure manter um olhar generoso, pois no geral são apenas crianças descobrindo o mundo. Procure lembrar da sua infância e da curiosidade que te levava a agir.

 

O YouTube é ótimo para aprender

 

Se existe um fator que equilibra todo o papo a respeito dos prejuízos do YouTube é a possibilidade de aprendizado por vídeo. No YouTube você pode aprender basicamente sobre qualquer assunto. Existem, por exemplo, cursos completos de desenho e pintura em vários canais diferentes. Cursos de culinária, outros que ensinam a lidar com Bullying, canais sobre autoconhecimento etc.

Esse tópico não condiz somente com a segurança e educação dos filhos, mas também com a sua! Não existe maneira melhor de se engajar com a vida de seu filho na internet do que se engajar de maneiras positivas com as novas tecnologias. Se você utiliza o YouTube de uma maneira positiva, as recomendações em seu feed serão cada vez melhores e mais próximas do que há de melhor em sua esfera de interesses. O mesmo pode ser dito a respeito das crianças. Que tal explorar a plataforma em busca de ótimos conteúdos para crianças e presentear seu filho ou filha com uma playlist especial? Isso vai mudar não somente a experiência imediata dele(a) com o YouTube, mas também alterar as recomendações e os hábitos cotidianos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *